Categoria: Uncategorized

Como Vera Zasulitch demole o liquidacionismo

Por Vladímir Ilitch Lênin, via marxists.org, traduzido por Konrado Leite [Publicado no jornal Prosvechtchenie, nº 9, de setembro de 1913. Assinado por “V. Ilin”.] O jornal Jivaia Jizn nº. 8 (19 de julho, 1913), publicou um excelente artigo de Vera Zasulitch em defesa do liquidacionismo (A Propósito de uma Certa Questão). Pedimos a todos os

Leia mais »

Muito além de um Seminário: Em defesa do movimento de crítica marxista da Faculdade de Direito do Recife

Por Lilian Rodrigues, via Seminário de Crítica Marxista da Faculdade de Direito do Recife A relação jurídica iguala os desiguais, o faminto e o dono de empresas do agronegócio, por exemplo. Ambos são sujeitos de direito e, assim, a relação jurídica estabelece um tipo de igualdade própria do modo de produção capitalista: a igualdade que

Leia mais »

Marxismo e ideologia jurídica burguesa

Por Étienne Balibar, traduzido por José Saramago[1] “Claro como o dia para todo operário consciente”, diz Lênin. É isto verdade, porque esta tese não representa outra coisa que o desenvolvimento consequente do reconhecimento da luta das classes, e porque esse reconhecimento se efectua na experiência quotidiana dos trabalhadores explorados, em luta contra a exploração. Mas

Leia mais »

Os ‘crias’ do nosso Brasil: a relação entre ficção literária e realidade social em “Os Supridores” de José Falero

Por Alvaro Moreira Lima O presente artigo visa discutir o dilema da dissociação entre a dimensão estética da literatura e a sua dimensão social, de modo a mostrar o quão problemática é essa diferenciação. Defende-se assim a relação de influência recíproca entre essas duas dimensões da literatura a partir do romance de José Falero, “Os

Leia mais »

Politzer: por uma psicologia concreta

Por José Paulo Netto, via Blog da Boitempo. Nota editorial: George Politzer foi um filósofo francês, militante marxista e autor de brilhantes reflexões sobre a psicologia e a psicanálise. Por ocasião dos 80 anos de seu assassinato pela Gestapo nazistas, em 23 de maio de 1942, rendemos homenagem por meio da republicação deste breve artigo

Leia mais »

O Sagrado Progressismo, ou, A crítica para uma autocrítica crítica

Por Vitor Ferreira Vamos começar afirmando aquilo que deveria ser óbvio, mas aparentemente, não é. Capitalismo é crise! Não há capitalismo sem crise, ainda que as crises possam ser classificadas em crises cíclicas e crises sistêmicas, mas ambas, são crises do Capital e, nos interessa aqui apontar dentro dos processos históricos dessas crises, qual é

Leia mais »

Jornada de trabalho de 30 horas: mais emprego, mais qualidade de vida

Por Gabriel Landi Fazzio “52) […] luta pelo salário mínimo do DIEESE, redução da jornada de trabalho sem redução de salário, para o máximo de 30 horas semanais; proibição das demissões sem justa causa; garantia de estabilidade no emprego; fim do banco de horas; lutas em defesa da garantia da oferta de empregos regulares para

Leia mais »